Lido 2.783 vez(es)

Como funciona o Leasing nos Estados Unidos?

Vivendo nos EUA Deixe seu comentário
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 voto(s))
Loading...
Envie para um(a) amigo(a) Envie para um(a) amigo(a)

Como estou falando de carros, decidi escrever um pouco sobre o que é e como funciona o Leasing nos Estados Unidos, já que aqui no Brasil ele foi completamente deturpado pelos bancos e pela justiça.

Aqui nas terras tupiniquins o Leasing se transformou em um financiamento que não cobra IOF e não entra como ativo fixo no imposto de renda, até que termine o contrato. Fora isso, ele é um financiamento chato e cheio de regras. E a grande maioria dos gerentes de bancos não o entende e não quer vendê-lo.

Mas o leasing na verdade é uma modalidade de ALUGUEL muito interessante e é muito comum nos Estados Unidos, mas para explicá-la preciso explicar primeiro como funciona o mercado norte americano de carros.

O mercado norte americano de carros

Assim como no mercado brasileiro, uma vez fora do pátio da concessionária o carro já começa a se desvalorizar. No caso dos Estados Unidos isso é ainda mais forte, já que os preços dos carros novos são absurdamente menores do que os daqui.

Em média, a depreciação de um carro nos Estados Unidos é a seguinte (vou utilizar um carro de US$ 20.000 para exemplificar em valores):

  • No 1º ano, 30% de depreciação. O valor do veículo é de 70% do valor original. Então no nosso exemplo o veículo estaria custando US$ 14.000;
  • No 2º ano, mais 17% de depreciação. O valor do veículo é agora 53% do original. No nosso exemplo o veículo custaria agora US$ 10.600;
  • Para o 3º ano, mais 8% de depreciação, levando o valor do veículo à 45% do original. O carro do nosso exemplo agora custaria US$ 9.000;
  • No 4º ano, adiciona-se mais 6% de depreciação, fazendo com que o veículo agora tenha um valor de 39% do original. Nosso veículo no 4º ano estaria valendo US$ 7.800;
  • No 5º ano, mais 5% de depreciação, deixando o veículo com 34% do seu valor original. Nosso veículo terminaria esssa simulação valendo US$ 6.800, após 5 anos de uso.

Obviamente esses valores são médias. Existem carros que tem depreciação menor (japoneses como Honda, Toyota e Lexus e europeus como Volkswagen, Mescedes e BMW) e carros que possuem uma depreciação ainda mais acentuada, como alguns carros norte americanos e coreanos.

Mas o que tudo isso tem a ver com o leasing?

A base do leasing é a depreciação do veículo. No leasing (verdadeiro!) você paga o percentual de depreciação do veículo no período contratado. Isso significa que se você comprar o carro de US$ 20.000 do nosso exemplo, com um percentual de depreciação igual ao da média, por 24 meses, pagará 47% do valor. Então pagará US$ 9.400 (mais juros) divididos em 24 meses.

E o que acontece quando termina o período do leasing?

Quando terminarem os 24 meses você tem duas opções: pode comprar o carro, pagando o restante (US$ 10.600) ou; pode devolver o carro para a concessionária e fazer um novo leasing de um veículo zero.

Por isso o leasing é como um aluguel. A idéia por trás do leasing é pagar uma mensalidade e trocar de carro a cada 2 ou 3 anos. Os períodos de leasing se estendem por até 60 meses, mas é pouco recomendado ficar com um carro em leasing por tanto tempo, a não ser que ele tenha garantia pelo mesmo período de tempo.

Também deve-se escolher carros que tenham uma depreciação menor, já que quanto menor a depreciação, menor será a prestação que você pagará.

As taxas de juros no leasing são bem variáveis e dependem muito do seu credit score e das ofertas. Para pessoas com bom credit score existem promoções de leasing de BMWs e Lexus sem juros, feitas pelas próprias montadoras.

E quais são as desvantagens?

Os bancos, financeiras e concessionárias em geral exigem o Social Security Number (SSN) para fazer um leasing, o que exclui imigrantes ilegais ou quem está começando com visto de turista no país.

Para os que possuem SSN, o leasing é interessante se você tiver um bom credit score, senão pagará juros muito altos (para os padrões norte americanos).

E é preciso lembrar que no leasing, para ficar com o carro é preciso pagar o restante do valor, ao final do plano, já que a idéia principal não é ficar com ele e sim trocá-lo.

No próximo post falarei mais sobre a aquisição de carros nos States. Até a próxima!






Leia também ...




10 Respostas to “Como funciona o Leasing nos Estados Unidos?”

  1. Rodolfo Schontag Diz:

    Olá, vou ficar nos EUA um período entre 7 meses e 1 ano. O que seria melhor comprar, alugar ou fazer um leasing de um carro para este período. Quanto á última tenho muitas dúvidas, se fizer o leasing após 6 meses posso devolver o carro e extinguir o contrato? Haverá alguma multa ou taxa via de regra? Isso seria prejudicial ao meu credit score? Enfim, envie-me maiores esclarecimentos e a sua sugestão.

  2. Ivan Diz:

    Olá Rodolfo,

    Ao contrário da Europa, o Leasing não é muito popular nos Estados Unidos para contratos curtos. Mas eu sei que a Avis faz esse tipo de contrato, pelo período que você quiser. Só não sei se o valor vale a pena em relação ao aluguel. O que é importante verificar é quanto tempo você pode dirigir com a carteira de motorista brasileira. Existem estados que não permitem que você utilize a carta nacional por mais de um mês, exigindo que você tire uma carta de motorista Norte Americana.

    Abraços,
    Ivan

  3. Pedro Roberto de Souza Diz:

    Minha pergunta e ? Moro nos Estados Unidos e sou residente permanente as pessoas ilegais que moram aqui e utilizam o ITIN NUMBER pra reaver dinheiro de impostos e legal ou ilegal?

  4. Ivan Diz:

    Olá Pedro,
    É preciso separar as coisas. Uma coisa é estar ilegal no país do ponto de vista da imigração. Ou seja, o visto venceu, ou a pessoa tem um visto que não permite trabalhar. Essa pessoa está ilegal perante o departamento de imigração e o departamento trabalhista.
    O outro ponto de vista é o da Receita Federal. Perante a Receita, tanto faz se você é ilegal ou não: se você ganhou dinheiro e reside no país, precisa declarar o imposto de renda. E isso significa que você pode ter restituição. Então, mesmo como ilegal, todo residente nos Estados Unidos deve declarar seus ganhos e pagar ou receber o imposto sobre esses ganhos. O que é ilegal é declarar algo falso, como por exemplo dizer que não reside no país, apesar de residir, para tentar restituir impostos devidos. Mas até aonde eu sei o ITIN exige um endereço no país, já que é direcionado para pessoas que não tem o SSN mas tiveram ganhos no ano anterior.
    Abraços,
    Ivan

  5. Alexandre Diz:

    Bom dia Alex.

    Meu nome é alexandre e sou consultor de sistemas, tenho um cliente nos estado unidos e provavelmente terei que ir para o pais para poder negocias alguns pontos, quero saber qual a possibilidade de poder ficar um 6 meses no pais e qual tipo de visto terei que ter?

    Desde já agradeço a sua atenção.




  6. Alex Diz:

    Olá Xara!

    Olha, não sou expert em Vistos, isso é com o Ivan :-)

    Mas para adiantar as coisas, talvez o visto de turista mesmo seja o suficiente, pois geralmente dão 6 meses pra pessoa ficar por aqui. Mas se você tem empresa, e tem como comprovar o contrato com o cliente daqui, então acho que pode tentar um outro tipo de visto para empresário.

    Vamos ver se o Ivan dá uma luz aqui…

    Abraços!




  7. Alexandre Diz:

    Olá,Alex, muito obrigado pelas informações, vou aguardar o ivan, mais já digo que o site é show de bola.

    Abraços.




  8. Ivan Diz:

    Olá Alexandre,

    Você pode entrar com dois tipos de visto de visitante nos Estados Unidos, B1, para negócios, e B2, para turismo. Geralmente o oficial da imigração dá até 3 meses para negócios e até 6 para turismo, então para ficar 6 meses você deveria entrar como turista. Mas cuidado com o que fala na imigração. Se disser que está indo à negócios, para participar de reuniões, negociações, etc, vão lhe exigir um visto de negócios (que eu lhe aconselho a tirar mesmo que não tenha a intenção de utilizar nessa viagem). Se decidir entrar como turista, entretanto, cuidado com o que faz, porque não é comum turistas participarem de reuniões e negociações dentro de uma empresa. Apesar de não ser comum fiscalizações depois que você entra no país, é sempre ruim não estar de acordo com a legislação do país, né?
    Já se você tiver a intenção de fazer algum curso com mais de 18 horas semanais durante esses 6 meses, vale a pena considerar um visto de estudante (F1).
    Abraços,
    Ivan




  9. Diego Nunes Diz:

    Olá Ivan e Alex,

    estou indo para o USA estudar, vou com o visto F1, porem tenho algumas duvidas, é possível tirar o SSN com o visto de estudante? com o visto de estudante posso trabalhar?(legalmente)




  10. Gerson Leite de oliveira Diz:

    Olá
    Estou comprando uma franquia de gelatos italiano para abrir nos estados unidos.
    Já abri a empresa jurídica e devo entrar com os documentos para o processo do visto E-2
    Ainda não tenho SSN
    Estou esperando a entrevista final
    Posso fazer o leasing ? Sem o SSN?




Deixe um Comentário

  • Agora estamos no Twitter. Clique aqui
  • @SeuNome
  • @NomeDoUsuario